Pensamentos…


A dor é superada pela força e fé empregadas nos atos de enfrentamentos.

( Robélia Aragão)

Anúncios

Mais um poema sobre Nova Soure


Desta vez quase não consigo…
Manifestar algumas palavras no que se refere ao aniversário de Emancipação Política de Nova Soure – BA.

 

Nova Soure – BA…

Nesta data de aniversário
Primeiro de Junho é para celebrar
A fé dos que persistem em lutar
Para proteger nossa terra do cruel adversário.

O município cresceu.
O adversário chamado PÂNICO acabou
Com a sensação de segurança do interior
Propagando medo ao invés do amor.

Precisamos olhar para a nossa gente
Com esperança no olhar
Para a VIOLÊNCIA afugentar
E atrair boas energias, que deixe nosso povo contente.

Vamos falar e viver a PAZ.
Primeiro em nossos lares, de modo perspicaz.
Recuperar as essenciais familiares
Tão fragilizadas pelas ausências de olhares
De AMOR, RESPEITO e AFEIÇÃO
Vamos resgatar nossos munícipes do mundo da ambição.

A data de hoje veio para revigorar
Dar passos e estender as mãos
Em busca do melhor para nossa população.
Que deve seu amor exaltar
Por esta terra nobre e querida
De modo que apague as cruéis dores e feridas.

Vamos nos alegrar!
Data de aniversário é para comemorar
Temos muitas características boas
Que ajudarão nossa gente a superar
O que você pode fazer? Como podemos colaborar?
Estabelecemos uma parceria no tratar
Da cidadania e da ética
Não importa a posição onde estar.

Parabéns, Nova Soure!
Não desistimos de você
Estamos vivendo momentos contraditórios
Mas com fé em Deus passará.
Por meio de nossa união ressurgirá a TRANQUILIDADE
Em cada lar.

Promovemos espaços produtivos para as crianças e jovens
Abracemos os nossos adultos, a nossa terceira idade
Atos arraigados com bons sentimentos, de verdade.
Nova Soure – somos todos nós!
Nós somos de/da PAZ!
Pensemos assim…
E a violência se afastará do nosso universo.
Lutamos por você!

Feliz Aniversário, minha querida Nova Soure!

Robélia Aragão

#nossagentenãodesistidevocê
#novasourequerida
#aniversariodeemancipaçãopolitica

Mais um ano de vida


Neste dia somente a agradecer,
A continuidade da vida
Que me permite amadurecer
Com alegrias e tristezas
O paradoxo instigador
Equilibrados para o alcance do amor.

Fiquei mais “velha”
Graças a Deus!
Oportunidade que Ele me concedeu.
Fiquei mais propensa a aprender
Para sobreviver
Neste universo repleto de pessoas
Perfis diferentes
Que só me torna mais gente.

Por dificuldades
Passei.
Aprendizagens
Deixei.
Em construção permaneço
Persistência é de berço.

Obrigada…
….aos amigos de coração!
…aos colegas que tenho afeição!
Obrigada…
…aos que um dia me ofenderam.
…aos que um dia me entristeceram.
Obrigada…
Com tudo isso somente cresci
E aprendi
A olhar para mim.

Aprendi a ser forte
A ter personalidade
Ter pontos de vista
Sem influência e exacerbada vaidade.

Aprendi a julgar menos
Aprendi a amar cada vez mais.
Agradeço aos meus eternos pais
Que aqui não se encontram mais.
Obrigada, pela nascença.
Grata pela sobrevivência.

Feliz aniversário
É o que desejo para mim.
Que Deus me conceda sabedoria
Para lidar com a adversidade
De todos os dias
Com muita verdade.

Obrigada a todos e a todas
Que pararam para felicitar
Desejo muito amor no caminhar.
Gratidão…
Emoção…
Transbordam do meu coração.
E o resto…o tempo dirá!

Robélia Aragão
( 03/06/2017)

Não perdi a esperança…


Chame-me de “besta” quem quiser…Mas me emocionei durante a semana ao visualizar as redes sociais e hoje no Fantástico a história da menina que salvou os livros de enchente em Pernambuco. Tocou-me profundamente! Em meio a um cenário de tanta angústia e descrença acerca do homem, da educação e do mundo, eis que surge este ser humano, tão pequeno e forte, que vê/viu o livro como a ponte para o futuro promissor. Uma criança sonhadora, advinda de contexto simples, que mostrou a nossa gente que vale a pena acreditar no papel da educação, no poder da leitura. Uma narrativa que, certamente, reacendeu a chama de muitos educadores. Espero que, também, tenha atingido a muitos alunos e autoridades. E, para encerrar, uma notícia – texto – a ser explorado em sala de aula.
Chorei de emoção! Ser “besta” vale a pena…( Robélia Aragão)