Atividade com música: Mulher Rendeira.


Vamos cantar? Vamos sambar?

renda
Imagem da internet

Mulher Rendeira

Olê muié rendera
Olê muié rendá
Tu me ensina a fazê renda
Que eu te ensino a namorá

Lampião desceu a serra
Deu um baile em Cajazeira
Botou as moças donzelas
Pra cantá muié rendera

As moças de Vila Bela
Não têm mais ocupação
Se que fica na janela
Namorando Lampião

1ª Etapa: Apresentação da Música.

  1. Organização de uma grande roda.
  2. Canto coletivo sob a orientação da professora.
  3. Dança coletiva da música em forma de samba.
  4. Acompanhe a apresentação do aspecto histórico da canção feita pela professora. Faça registros dos pontos importantes.

2ª Etapa: Agora responda as questões a seguir:

  1. A rendeira é uma personagem nordestina. O que faz uma rendeira? Em quais peças podemos visualizar sua arte?
  2. Na Bahia encontramos rendeiras em Dias D´Ávila, Saubara, Xique-Xique, Ilhas de Maré, dentre outros lugares. Por que esta atividade está cada vez mais rara?
  3. Qual o perfil das mulheres rendeiras?
  4. Por que, normalmente, estas mulheres rendeiras se organizam em Associações?
  5. Quais são os tipos de renda? Explicite.
  6. Você conhece alguma rendeira  ou já ouvi falar sobre a mesma? Já adquiriu ou teve acesso a alguma produção? Porque as rendas são consideradas tradicionais?
  7. Nos últimos Jogos Olímpicos – Rio 2016, ocorrido no Brasil, as Ganhadeiras de Itapuã, retrataram as rendeiras da Bahia com uma belíssima apresentação, provocando emoções no público. Qual a importância da visibilidade dada a esta atividade artesanal?
  8. Vamos cantar a música em forma de samba? Que tal colocar o corpo para mexer?!
  9. Reescreva os versos da canção numa linguagem padrão, atentando para as questões regionalistas.

 

 Professora Robélia Aragão

download

Anúncios

Sequência Didática: Música Popular Brasileira/ Ciranda da Rosa Vermelha


Tema: Folclore e Cultura

Tipo de atividade: Leitura e Escrita.

Público alvo: Alunos do Ensino Fundamental da Educação de Jovens e Adultos

Autora: Robélia Aragão

Música  02: Ciranda da Rosa Vermelha.

rose-1619566_1920

Leitura e interpretação de Música

Objetivos (capacidades que se pretende que os alunos desenvolvam):

valorizar a música popular brasileira;

– estabelecer uma relação entre as tradicionais canções  e a escrita;

– interpretar a canção associando ao seu conhecimento de mundo;

– compreender que a música integra o currículo escolar;

– explorar o texto musical, considerando a estrutura, possibilidades de interpretação e as questões gramaticais;

– respeitar as orientações expostas;

– usar corretamente as palavras escritas de modo convencional;

– produzir um texto.

Procedimentos Didáticos:

O professor deve:

– fazer uma retomada da abordagem sobre a relação existente entre o folclore e a cultura;

– explicitar sobre a importância da nossa Música Popular Brasileira (MPB);

– ler e cantar a música de modo dramático para os alunos;

– cantar a música com os alunos, organizando, previamente, os mesmos numa roda;

– estabelecer uma discussão com os alunos acerca dos relacionamentos amorosos, nos quais um dos parceiros é submisso;

– abordar de modo crítico-reflexivo sobre preconceito versus o empoderamento da mulher na sociedade atual;

– orientar os alunos no que tange ao roteiro de estudo proposto;

– fazer inferências à medida que os questionamentos forem feitos pelos alunos;

– explicar de modo direto as classes gramaticais e outras questões correlacionadas;

– fazer a correção das respostas dos alunos de modo colaborativo.

O aluno deve:

– prestar atenção à abordagem feita pelo professor sobre a relação existente entre o folclore e a cultura;

– articular seus conhecimentos aos expostos pelo professor sobre a importância da nossa Música Popular Brasileira (MPB) relacionando a cultura/folclore;

– acompanhar a leitura da música a partir da cópia recebida;

– prestar atenção na apresentação dramatizada da música feita pela professora;

– participar da leitura  da letra da música, seguindo as orientações do professor;

– entrar na roda para cantar a música e dançar junto aos demais;

– participar da discussão sobre as causas do preconceito e empoderamento da mulher na sociedade atual;

–  ficar atento as orientações dadas  sobre o roteiro de estudo proposto;

– consultar o texto com frequência;

– destacar palavras/expressões no texto, afim de ressaltar possíveis respostas às questões propostas;

–  expor questionamentos ao professor, quando as dúvidas surgirem;

– usar o senso crítico-reflexivo;

– produzir um texto.

 roses-878703_1280

Roteiro de Estudo:  Ciranda da Rosa Vermelha (Elba Ramalho)

  1. Qual o título da música?
  2. Qual o refrão da música? Transcreva.
  3. Qual o assunto tratado na música? Interprete –a.
  4. Cite a palavra composta existente na música. A qual classe gramatical ela pertence?
  5. No verso:

“Sou tua cama, teu engenho, teu moinho”

Identifique os substantivos e os pronomes. Classifique-os.

  1. Por que na letra da música o amor é relacionado à morte? Explicite.
  2. Qual o sabor do beijo? A qual figura de linguagem podemos associar?
  3. Na letra da música ocorreu a personificação de alguns elementos. Quais foram?
  4. Encontramos trechos na música que imitam a vida normal no que se refere aos relacionamentos conjugais. Há submissão da “rosa” na relação com “beija-flor”? Como isso fica evidente?
  5. Quando o machismo fica claro na postura do “beija-flor”? Exponha criticamente.
  6. O verso “Ai, meu bem querer” exprimi qual sentimento?
  7. Na música há o emprego de classes gramaticais. Leia, observe e registre por escrito o que se pede:
  8. Identifique 3 (três) substantivos:
  9. Identifique 2(dois) adjetivos:
  10. Identifique 3 (três) verbos:
  11. Identifique 3 (três) pronomes possessivos:
  12. Identifique 1(um) pronome tratamento:
  13. Identifique 1(uma) interjeição:
  14. Identifique 1(um)artigo indefinido:
  15. Produzir uma carta, na qual a “rosa” se despede do “beija-flor”, deixando-o para viver sua liberdade sentimental, sua vida de modo independente. Use os aspectos textuais/organizacionais exigidos na produção de uma “carta”.

 

Uma pausa na viagem


WP_20150528_004

Uma pausa na viagem:

Em uma das paradas para um café…

Sempre…fé.

Fé em Deus para seguir em frente

sem ficar descrente

por conta das dificuldades

prezando por verdades

que elevem minha alma

e alimentem minhas relações com calma.

No cantinho aconchegante

paramos um instante

para descansar 

e algo crocante saborear

Depois seguir em frente para pessoas queridas amar.

Fortalecida por um café quente

Meu companheiro fluente.

WP_20150528_002

Robélia Aragão

Pensamentos Meus: Amizade Verdadeira


A verdadeira amizade independe de lugares, tempos e oportunidades. Ela sobrevive a contratempos, aos sucessos…aos obstáculos e/ou acertos  da vida. Sempre prevalecerá para aqueles que a construíram com respeito, desinteresse mesquinho  e parceria. Assim sendo, sua beleza revigorante como uma ROSA nos fazem perceber o quão importante é ter este elemento no nosso cotidiano. Deve ser sempre lembrada para não deixar os espinhos sobrepor as pétalas macias de uma rosa.

(Robélia Aragão) 

Fonte: Internet.
Fonte: Internet.

Festinha de Aniversário


aniversario

Fui convidada a comparecer

A um espaço de família para a infância enobrecer.

A festinha de aniversário

Da Ana Raquel e Clarinha

Umas Bonequinhas!

ani 2

Tudo estava lindo!

De verdade!

Ainda sem filho não poderia de apreciar este momento de felicidade!

ani 1

Mamãe Graciele foi vitoriosa

Preparou esta festa imperiosa.

Amigos, parentes lá encontrei

Juntos a eles vibrei

e “Parabéns” cantei!

ani 3

Ana Raquel…

Que legal!

ana raquel

Maria Clara

Uma joia rara!

maria

Robélia Aragão

Começou o São João em Nova Soure


WP_20150622_22_52_03_Pro[1]

Nova Soure – BA…Começou a festa de São João.

Chuvinha…frio…empolgação.

Gente que gosta da tradição,

não se importa: Vesti sua roupa e vai dançar baião.

No primeiro dia fui dar uma espiadinha,

para não esquecer desta paixão.

Festa Junina me remete a união,

vem gente de todo lugar

para dançar e amar.

Amigos…Parentes…

que se tornam presentes.

Ao calor da  fogueira

sem ciumeira!

Eu fui com o meu Amor

dar esta espiadinha

Sendo aquecida por seu calor!

Gosto do São João!

…De coração!

Na minha cidade

Na Bahia

Esta é uma verdade!

Por isto, sorria!

2015: Depois da adversidade, que venha alegria!

Robélia Aragão